Início

Cursos

Textos

DVDs

Obras

Produtos

YouTube

Como chegar

Quem somos

Contato

Foggy News

Há solução?


O que pode ser feito para sair dessa espiral descendente?

Reconhecer que as mídias usurparam a função que seria das culturas: influenciar o comportamento, os saberes e a ideologia das pessoas. Não dos outros, mas a sua própria. Como é impossível observar esse fenômeno em si mesmo, devemos observar todos os outros, para concluir que, por sermos humanos, também o fomos.

Estudar e reconhecer o que seria inteligência e burrice, conceitos estes alterados nas últimas décadas. Por exemplo, um dos sintomas de emburrecimento é que trocamos ditos e saberes populares por falácias. Penso que o reconhecimento de falácias e dos sinais de emburrecimento nos ajudam a reduzir o controle social.

Expurgar os radicais. Algo que as mídias fazem questão de destacar são os extremistas, valorizando um lado e criminalizando o outro. Ora, a tolerância, o respeito, a empatia e a união exigem o controle dos radicais, que estes não assumam as coordenações, mas pessoas moderadas, equilibradas e corajosas.

Penso que conhecer a natureza humana, como se formam os saberes e comportamentos, como as mídias usurparam funções às culturas e outros temas da Psicologia devem ajudar, assim como técnicas de melhoria das funções mnemônicas (inteligência, concentração, memorização, meditação etc.).

Dica

Tudo o que for defendido ou oferecido pelas mídias ou pela ONU deve ser escrutinado. Não aceite o pacote inteiro, tampouco o despreze. Provavelmente são produtos importantes e necessários para a humanidade, mas são oferecidos de modo a tornar a mesma dependente deles: são Foggy News.

 


O que você quer?

·        Desenvolver esse tema.

·        Voltar à relação dos textos liberados sobre os grilhões modernos.

·        Acessar a pasta no Facebook.

·        Receber via WhatsApp as reflexões que não estão no site nem no Facebook.

·        Ver a relação de atividades do professor Roberto Haddad. http://www.ibted.org.br/.

·        Contato com o professor. WhatsApp 21-99187-3020 ou e-mail [email protected].