IB03.23

Inteligência não é só o raciocínio lógico-dedutivo


Quando comento o vocábulo inteligência em qualquer grupo de pessoas, rapidamente costumo ouvir: Gardner já mostrou que inteligência não é apenas o raciocínio lógico-dedutivo como preconizavam os antigos, outras aptidões também o são. Ora, sou dos antigos e nunca ouvi, na minha juventude, alguém preconizar isto – que apenas esse raciocínio era sinal de inteligência.

Os antigos decerto não pensavam assim. Creio que a confusão tenha acontecido pelo fato de esse raciocínio ser utilizado nos testes de QI. Alguém mal-informado ou mal-intencionado construiu essa falácia que, de tão divulgada, passou a ser considerada uma verdade. Falácia por repetição (Argumentum ad Nauseam). E ela tem aplicabilidade: destituir a escola tradicional.

Os antigos, como meus avós e tios, acreditavam que a inteligência se desenvolvia indo para a escola. E testes de QI nunca fizeram parte do conteúdo escolar. Inteligência seria o resultado cumulativo dos conteúdos do primário: Matemática, Português e Conhecimentos Gerais (Ciências Naturais, Geografia e História). Tanto que eram justamente as principais matérias da época.

Estudar Matemática e sua lógica, articular e compreender o Português (oratória, interpretação etc.), acumular conhecimentos gerais e dominar técnicas seriam os fatores que desenvolvem as inteligências e que, um dia, seriam fundamentais tanto para a profissionalização do indivíduo quanto para a sua autorrealização, sua admissão em empregos, sua produtividade, sua criatividade, sua felicidade e seus relacionamentos.

ü Pessoas inteligentes verbalizam soberbamente seus pensamentos e ideias, lidam com oratória, retórica, eloquência e interpretação de textos e discursos. Português ajuda este tipo de inteligência, por isto sempre esteve entre os conteúdos escolares. Por que dizem que apenas o raciocínio lógico dedutivo era considerado inteligência?

ü Ter lógica (raciocínio lógico), dominar as operações básicas, compreender o raciocínio das outras pessoas, navegar entre cálculos e outras operações, usar coerência para a solução de problemas seriam atitudes inteligentes a partir das capacidades aprimoradas com o estudo da Matemática. Afinal, todos somos inteligentes, e o estudo da matemática seria uma forma de desenvolver este dom.

ü Localização geográfica e histórica, conhecimentos naturais e da Saúde, enfim, conhecimentos gerais ajudam no desenvolvimento dos saberes, das inteligências, dos relacionamentos e dos empreendedorismos.

ü Experiências e saberes sustentariam as inteligências. Memória, concentração, compreensão seriam sintomas de inteligência desenvolvidos a partir do conteúdo escolar.

ü As escolas disponibilizavam o conteúdo de Artes. Ou seja, Cultura e criatividade também são fatores ligados à inteligência em acordo com os antigos.

ü Também havia a cadeira de Educação Física, considerada recomendável para o equilíbrio e desenvolvimento da saúde e das inteligências.

ü Aula de línguas. No meu tempo de ginasial podíamos escolher entre o Francês e o Inglês. Dominar outras línguas é sinal de inteligência?

Certamente o conteúdo atual contribui com tópicos relevantes, mas, infelizmente, há interesse social em antagonizar as escolas tradicional e a Nova, o que acaba por ofuscar, não acidentalmente, as muitas contribuições dos conteúdos antigos. Creio que o motivo seja, como regularmente comento, o interesse em emburrecer e dividir a população.

Isto será comentado em Influência escolar nas inteligências.

 

Continua aqui.

Voltar à relação de reflexões.