Início

Cursos

Textos

DVDs

Obras

Produtos

YouTube

Como chegar

Quem somos

Contato

Foggy News

Cada um tem a sua verdade


As pessoas, para acreditarem nesta falácia, precisam obrigatoriamente confundir fato com opinião ou percepção.

Fato

Fato são ocorrências. Se ocorreu, é verdadeiro, se não, é falso. Está chovendo, é obeso mórbido, está com anemia, bateu com o carro, casou, concluiu o mestrado. Todas estas ocorrências são fatos. Se realmente ocorreram, são verdades. Se houve algum engano, se comprovarmos que não aconteceram, então são falsas. Elas não são de acordo com as pessoas. Nem todos os fatos podemos comprovar, mas são verdadeiros ou falsos, sempre, não há verdades de acordo com a pessoa.

Assistiu ao jogo? Está acima dos 30 graus na varanda? Há um oceano entre a América do Sul e a África? Os russos fizeram uma expedição ao planeta Vênus na semana passada e já voltaram? Leões são herbívoros? As respostas para estas questões dependem de conhecimento ou de investigação. Não há uma verdade para cada pessoa. Podemos ter opiniões diferentes, mas, em relação fatos, não. Pode até nem conseguirmos definir se um fato é falso ou verdadeiro, mas ele é falso ou verdadeiro, não pode ser as duas coisas conforme os interessados. Podemos nem ter uma resposta, como à questão está acima dos 30 graus na varanda – caso uma parte esteja acima e outra abaixo dessa temperatura. Mas fatos que não dependem do observador não podem ser verdadeiros ou falsos conforme o interesse das pessoas.

 

Percepção e opinião

Percepções e opiniões são individuais ou subjetivas. Há inúmeras situações em que percebemos diferentemente o mesmo fato. Como as avaliações, cada um pode ter a sua.

Minha avaliação de você. Posso achar você feliz e divertido. Outra pessoa pode achar que essa felicidade é uma máscara, uma forma de dominar e atrair a atenção de outras pessoas, assim ela te considera dissimulado e dominador. Pessoas podem ter percepções diferentes. Duas percepções podem ser verdadeiras caso percebam coisas diferentes do mesmo fato, as duas podem ser falsas, mas certamente são duas pessoas com percepções ou opiniões diferentes, não verdades diferentes – o fato é o mesmo.

Quando afirmamos que Fulano matou Cicrano, isto é um fato. Pode ser verdadeiro ou não. Supondo que seja falso. Podemos arrolar falsas testemunhas e convencer o juiz de uma inverdade, condenando um inocente. Mas fato é fato, podemos nos enganar, podemos enganar outros, mas não tem como cada um ter a sua verdade. Logo, o assassino saberia a verdade, o juiz e outros estão tentando encontrá-la, mas não há duas verdades.

Pesquise figuras de pareidolia. O fato de percebermos algo não a faz real.

 

Figuras

Há figuras que são utilizadas para comprovar que cada um tem a sua verdade.

Como aquela em que aparece uma figura no chão. De um lado aparenta um seis, do outro, um nove. É a mesma figura, mas a percebemos diferente conforme nossa localização.

https://mensagensavellar.files.wordpress.com/2018/01/seis_ou_nove.png

Outros exemplos

https://br.pinterest.com/pin/309904018108641529/

https://www.recantodasletras.com.br/img/?id=896746&bgcolor=D9DEE6&maxw=400&maxh=533

Há muitas figuras com essa finalidade: que percebamos coisas diferentes. Como um desenho que de um lado parece ser três toras e, do outro, quatro. Ora, não são duas verdades. De um lado aparenta ser três toras, do outro, quatro. Simples assim. Como inúmeros desenhos ou fotos em que há mais de uma possibilidade perceptória.

Além dos desenhos e das respectivas percepções, que até são restritas a duas ou poucas possibilidades, temos as avaliações. Para um mesmo fato, podemos ter muitas avaliações, muitas posições. O fato não muda, mas as interpretações, sim. De novo: um fato é verdadeiro ou falso, mesmo que possamos ter percepções diferentes.

Pesquisa. Que tal pesquisar e estudar sobre a pareidolia?

Quanto à pareidolia. Cada percepção é uma verdade, ou apenas percepções? Então...

Voltando à figura no chão que é vista como nove por um lado e seis do outro. Fato: é uma figura que, vista de um lado, parece um seis, do outro, um nove. As percepções da figura podem ser diferentes conforme a localização do observador, mas são percepções, não verdades diferentes. Essas figuram não provam que há duas verdades, mas que pode haver percepções diferentes ao mesmo fato, figura ou situação.

 

Terceiro excluído

Há ainda quem possa invocar as situações que conhecemos como terceiro excluído. Mais um erro de lógica e de argumento. Os casos em que se tentam colar a ideia de haver duas verdades não se aplicam aos casos de terceiros excluídos.

 

Física quântica

Outro esforço para provar que pode haver duas realidades ou duas verdades é a aplicação de algumas das teorias da Física Quântica. Já falei disto em outro texto.

 

Reflexão 01. A quem interessa a máxima cada um tem a sua verdade?

Reflita: a quem interessa essa máxima?

·        Pessoas que querem se manter no engano apesar das evidências.

·        Pessoas que querem a população desunida.

Qualquer fato ou evidência pode ter sido manipulado, logo, podemos estar enganados quanto a sua veracidade. Por isto a necessidade da investigação, do senso crítico e do discernimento.

Vamos falar da terra plana, teoria que afirma que nosso planeta não é esférico. Esse grupo conseguiu agrupar 200 evidências disto.

Fato: a Terra tem seu formato, ou é esférica ou plana. Não pode ter a duas formas, não podem ser duas verdades.

No embate de argumentos, alguém está sendo mais convincente. Aí entra o outro com uma dessas figurinhas e afirma: mais um caso em que cada um tem a sua verdade! Entenda, essa máxima é utilizada para alguém justificar sua intransigência perante argumentos fortes.

 

Reflexão 02. Avalie esta asserção e diga se ela é característica da natureza humana.

Nossas crenças (ou ideologia ou paradigma) nos levam a considerar verdadeiro o que lhe é afim, e falso o que lhe é discordante, independente dos argumentos e fatos.

Se concordar, penso ser natural que, quando as evidências nos levam a mostrar nossos erros e enganos, persistimos na crença que o outro pode estar enganado e nós, certos, que a evidência foi forjada. Chega um momento em que não conseguimos mais especular qual seria o engano do outro e, ao mesmo tempo, não desejamos mudar. Aí optamos pela falácia cada um tem a sua verdade.

 

Reflexão 03. Por que tantos divulgam esse engano?

Sabe daquelas frases repetidas mil vezes até que a população acredite ser verdade? Essa é uma delas. Fica a questão: por que? Quem se interessa por manter esse engano na sociedade?

Por enquanto penso que há o interesse em manter a população má informada, emburrecida mesmo, para que possam controlar e explorar os países.

 

Reflexão 04. Cada um tem a sua verdade. É fake, fato, falácia ou o quê?

Falácia.

De que tipo mesmo? O leitor anda seguindo a orientação de estudar e reconhecer falácias?

 

Reflexão 05. Foggy News?

Houve um tempo em que a busca pela Verdade era mais importante que estar certo. Hoje em dia nossa sociedade tem mecanismos e crenças, como essa frase, para confundir pessoas, torná-las arrogantes (eu sempre estou certo, sempre sei a verdade), diminuir o esforço na empatia e tantas mais atitudes polarizadas ou polarizantes.

Sabe a busca de equilíbrio, de somar saberes em prol da harmonia, de buscar um senso comum, de se interessar pela Sabedoria, enfim, a busca da Verdade? De praticar atenção, empatia e tolerância? Mais uma máxima que nos afasta disto tudo.

Isto divide e emburrece o povo. Foggy News.

 

O que você quer?

·        Desenvolver esse tema.

·        Acessar a pasta no Facebook.

·        Voltar à relação dos textos iniciais sobre os grilhões modernos.

·        Receber via WhatsApp links para as próximas reflexões.

·        Ver a relação de atividades do professor Roberto Haddad. http://www.ibted.org.br/.    

·        Atendimento individual.

Faça contato pelo WhatsApp 21-99187-3020 ou e-mail [email protected].

 


IBTED Cursos, Vídeos, Produtos, Editora e Terapias

Página inicial do grupo de estudos

Site do IBTED

Contato: (21) 99187-3020 (OI + Whatsapp) - [email protected]

Sociais: facebook/ibted   -  facebook/robertohaddad.ibted