Início

Cursos

Textos

DVDs

Obras

Produtos

YouTube

Como chegar

Quem somos

Contato

Foggy News

Mereço ser feliz. Mereço tudo de bom.


Algumas pessoas acreditam que merecem ser felizes. Ou que merecem tudo de bom.

Em que situações essa máxima se aplica?

As máximas meritosas (mereço tudo de bom, ser feliz, ser amado etc.) são aplicáveis na defesa de direitos e valores. Quase sempre é necessário se apresentar para receber. Se você não informa seu direito, não é incluído ao inventário, não recebe a herança que porventura tenha direito. Se você não reivindica seus direitos, vai perder vários deles. Se as pessoas não se colocam na posição de receber valores, mais facilmente podem ser preteridas ou exploradas. Portanto se colocar como merecedor é necessário para receber bens, valores e até herança. Esta é a falácia que nos engana e, como toda falácia, nos agrada e contém erro de lógica.

Qual o significado de meritoso?

Significado (https://www.dicio.com.br/meritoso/): em que há mérito, que fez por merecer; digno de apreço ou de elogios; meritório: alcançou um meritoso segundo lugar.

Ter algo por mérito é ter o direito a receber esse algo. Ou seja, alguém fez, tem, é ou alcançou alguma coisa e alguém ou alguma instituição deve reconhecer seu direito de receber algo e providenciar a entrega.

Nebuloso 01. Ser feliz é questão de mérito?

Reflita: a felicidade é, de fato, algo meritoso? Algo que alguém ou alguma instituição deve reconhecer que merecemos e, então, deve providenciar a justa e esperada entrega?

Se eu me posicionar perante a felicidade como algo que alguém deve me fornecer, eu me coloco na posição meritosa, que é uma postura passiva, certo? Mas felicidade não é como uma herança, algo que posso cobrar e receber! Muitos são os fatores que podemos identificar como relevantes quando se busca a felicidade. E a grande maioria deles não depende das outras pessoas.

Se essa falácia me enganar e eu me colocar como merecedor da felicidade, ainda não sei a quem devo cobrá-la, mas tenho certeza que estarei me afastando dela. Melhor começar logo uma terapia.

Crianças já nascem felizes e irradiam felicidade, não se colocam como meritosas. Nas mais diversas situações algumas pessoas se sentem felizes, e, nas mesmas condições, outras não. Há quem diga que a felicidade está dentro da gente, não se alcança, nós é que devemos nos posicionar perante ela. Aguardá-la de alguém não parece ser a melhor postura.

Onde se ouve que merecemos a felicidade?

Você acha que merece ser feliz? Quem te convenceu disto? Tente lembrar. Sou levado a acreditar que todos os nossos grilhões vieram ou via mídia ou via cultura. Sabemos que merecemos a felicidade é figurinha popular em programas de auditório, filmes, noticiários, revistas, enfim, veículos de mídia. Sempre reproduzida por muitos. E isto já era para nos deixar em alerta: sabemos que uma falácia comentada mil vezes se confunde com uma verdade.

 

Nebuloso 02. Mereço tudo de bom e criminalidade

Quando não se condiciona um desejo a uma atitude e a um limite, há relação direta com a criminalidade. O que é o caso na expressão: mereço tudo de bom.

Pense em pessoas egoístas em posição de se beneficiarem em detrimento de outrem. Como políticos corruptos que se consideram merecedores de regalias. Calcule os motivos que levam um ladrão a praticar seu crime, uma autoridade a exercer abuso, um patrão a praticar exploração ou trabalho escravo. Pois maus políticos têm certeza de merecerem os frutos da sua corrupção assim como os criminosos, os frutos de seus crimes. É pela certeza do mérito que pessoas egoístas preterem outras e crimes são cometidos. Esta certeza faz alguns se sentirem melhores e superiores a outros na mesma sociedade. A quem interessa isto?

Ora, a crença em merecer tudo de bom pode e costuma esconder egoísmo, corrupção, abuso de poder e outros desvios. Pessoas em cargo de poder a usam para seu próprio bem. Autoridades abusivas, maus policiais, estupradores, pedófilos, exploradores e opressores de forma geral acreditam e defendem piamente que merecem tudo de bom. Como os senhores de escravos e porcos chovinistas. Quanto mais uma população defende essa máxima, mais podemos esperar egoísmo, egocentrismo, corrupção e até criminalidade no seu seio.

Toda e qualquer pessoa egoísta com algum poder e que acredite na máxima mereço tudo de bom, pode e provavelmente usará do cargo para conseguir vantagens: ora, ela merece, por que não usria? Você e tantos outros a convenceram disto.

E você, ainda defende essa máxima? Ou já tinha percebido que há propostas melhores?

 

Nebuloso 3. Desejar tudo de bom resulta em depressão

Imagine alguém que acredite merecer tudo de bom. Já imaginou passar a vida inteira querendo algo e, só no fim da vida, perceber que não vai conseguir? Pessoalmente conheço muitos jovens que acreditaram nisto e ainda na juventude ou na meia idade, sentiram o peso desse desejo: estão sempre ao lado ou no próprio quadro depressivo. Tudo é muito, desejar tudo para si, o controle ou o poder sobre tudo, é coisa de déspota, imperador, ditador, pois o tudo a todos deveria sustentar.

Há vária opções para refletir aqui, mas deixarei para quando comentar certos grilhões.

 

Soluções para o engessamento

Se a impossibilidade de ter tudo é tão fácil de perceber e há opções muito mais fáceis de alcançarmos a felicidade e tudo que nos daria uma vida– mereço tudo de bom – persiste no topo das falácias?

Percebemos que os pensamentos mereço ser feliz, mereço tudo de bom e similares engessam nossas atitudes e nos afastam justamente dos nossos melhores desejos: de uma vida farta e feliz. Como alcançá-los sem promover o engessamento e o egoísmo?

Se é tão claro assim, porque tantos veículos de mídia e mentores insistem e divulgam as máximas meritosas?

 

Continua em Mereço tudo de bom.

 


IBTED Cursos, Vídeos, Produtos, Editora e Terapias

Página inicial do grupo de estudos

Site do IBTED

Contato: (21) 99187-3020 (OI + WhatsApp) - [email protected]

Sociais: facebook/ibted   -  facebook/robertohaddad.ibted