Início

Cursos

Textos

DVDs

Obras

Produtos

YouTube

Como chegar

Quem somos

Contato

Foggy News

Foggy News ou Notícias Nebulosas


As Notícias Nebulosas ou Foggy News:

·        São notícias que foram pinçadas entre milhões de outras e tornadas populares.

·        Podem ser crenças, fatos, fakes, falácias, suposições, podem ser qualquer notícia.

·        Não faz diferença se são verdadeiras ou falsas.

·        E, ao final, provocam na sociedade:

1)   O emburrecimento,

2)   A agressividade e manifestações de ódio a concidadãos,

3)   O empobrecimento e

4)   O sofrimento psicológico.

·        Aparentemente com um objetivo final: aumentar o poder nas mãos dos mesmos.

1) Emburrecimento

Há relação direta entre as temáticas e crenças atuais e o emburrecimento. Um povo emburrecido é mais facilmente controlado e explorado. E como a burrice é um atributo fantasma*, não percebemos nossa parcela emburrecida. Vemos com facilidade como as mídias, os políticos, a família, a cultura, os pastores, os padres, os políticos e outros líderes influenciam e emburrecem os outros. Mas nunca nos colocamos nessa posição.

Por exemplo, alguns dos muitos sinais de emburrecimento são a arrogância, a prepotência e a autovalorização. O emburrecido se coloca acima dos outros, avalia e critica com facilidade, se reconhece como mais valioso que os demais viventes, se considera sempre o único certo, não aceita outras ideias ou opções de pensamento. Quem lhe mostra seus erros e falhas é considerado errado, pervertido, vampiro energético, pessoa tóxica ou outras coisas ruins. Ora, estes são posturas e comportamentos altamente defendidos e valorizados pelas mídias e, consequentemente, pela população!

Ora, há mais crenças sociais de autovalorização, de amor próprio, de enaltecimento da capacidade crítica, de valorização do ego, de ode à própria sabedoria, de enaltecimento da solidão sendo divulgadas e defendidas pelas mídias que crenças sociais de postagens que orientam ao contrário. Natural que a burrice aumente. Ou seria coincidência?

E quando alguém faz alguma postagem na direção oposta, falando que o mundo precisa de mais amor, mais tolerância, mais empatia e mais respeito, a postagem é para os outros, nunca as pessoas fazem estas postagens para si mesmas, tampouco se admitem sem amor, sem tolerância, sem empatia e desrespeitosas.

Outro exemplo. Seus inimigos se afastam, não se preocupam com o seu desenvolvimento e melhoria comportamental, tampouco se ocupam em orientá-lo ou ficam te procurando. Quem te critica, por vezes, são familiares e amigos que podem ver os seus erros e tentam lhes mostrar. Então por que tantas reflexões e orientações para afastar os que te apontam possíveis erros e enganos como se todos que assim fazem fossem seus inimigos, pessoas tóxicas, seres negativos e inferiores? Lembre-se: inimigos geralmente não te orientam, não tentam te ajudar, se afastam e jamais te orientam.

E é assim com os muitos sinais de burrice: há mais defesa que exposição.

Penso que o senso crítico seja um dos mais importantes atributos na atualidade. E sua principal ferramenta, a capacidade de identificar falácias. Ora, reconhecer falácias é algo que passa longe das mídias e da Educação! Creia: tenho muita dificuldade em treinar pessoas para identificar falácias, as crenças sociais impedem.

2) Agressividade e manifestações de ódio a conterrâneos, concidadãos ou outras pessoas da mesma sociedade

Tanto no seio familiar quanto no Facebook ou na sala de aula percebemos aumento das ofensas, críticas e agressões. Os índices de criminalidade confirmam. As acusações de fascistas, de ódio, de burros, de arrogantes e tantas outras ofensas, também. Faltam compreensão, tolerância e respeito em especial aos membros da mesma sociedade. E a cada ano a falta é maior.

Você deve saber que a agressividade intragrupo também facilita o controle e a exploração do país. Tenha certeza: não é à toa que está aumentando.

É cada vez mais comum uma pessoa defender a cultura indígena do que a de seus antepassados. Mais fácil tecer honrarias, reconhecimento e valores às culturas de outros países que aos representantes de seu próprio povo. Fazer campanha pela Ecologia e manutenção de paraísos longe de casa, mas negligenciando as próprias atitudes em prol da sustentabilidade de seu núcleo. 

Mais fácil encontrar defensores exclusivos de uma causa como o combate ao racismo, ao machismo, à homofobia ou alguma outra justa bandeira do que à Justiça. Não entendem que todos deveríamos combater todos os crimes, unidos, para termos mais eficácia. Mas somos orientados a ver em nossos conterrâneos pessoas vis. Ainda não perceberam que enquanto cada grupo defende apenas um tipo de crime e ignora os demais, o combate a todos os crimes e injustiças é fragilizado.

3) Empobrecimento

Apesar de, nos últimos vinte anos, metade dos extremamente pobres terem subido para a classe dos pobres, as classes média e alta vêm perdendo posições e aumentando também o grupo dos pobres, enquanto um seleto grupo aumenta de poder e patrimônio.

Quanto mais fraca e empobrecida uma população, mais fácil o controle e a exploração do seu povo e das riquezas do país.

Penso que uma das campanhas mais fortes da globalização é a eliminação da classe alta, é a criminalização das pessoas com posses ou poderes, para que fiquem apenas os suprapoderosos, os grandes detentores de empresas e poderes, os financiadores e principais beneficiados de governos ditatoriais. Profissionais liberais com rendimentos maiores que a média, pequenos e médios empresários e produtores, pequenas e médias indústrias, quaisquer empreendedores que contratem trabalhadores, enfim, todos os que possuem algum capital, poder, independência ou mesmo apenas uma arma estão sendo classificados negativamente: usurpadores dos mais pobres, exploradores dos trabalhadores, insensíveis, genocidas, cruéis, apesar de que deter valores, propriedades, empresas e posses ainda não ser crime. E estes estão diminuindo em número e valores enquanto os suprarricos aumentam de poder. Em vez de aumentarmos o número de ricos diminuindo o de pobres, a sociedade parece ter optado por diminuir o de ricos e aumentar o de dependentes do Estado (pobres), o que confere mais poder aos suprapoderosos.

4) Sofrimento psicológico

Cada vez mais pessoas sofrendo de depressão, ansiedade, Burnout, angústia, mais casos de suicídios e problemas mentais, apesar do discurso em contrário. Crianças cada vez mais agressivas, com falta de atenção, sem curiosidade, com TDAH, aumentando exponencialmente os casos de Asperger. Enquanto a ilusão de sucesso, poder, independência prospera nas redes sociais. A quem enganam?

Sério. Por mais conquistas que tenhamos conseguido até aqui, o saldo social aparenta negativo. E as conquistas frágeis, passíveis de perda.

Objetivo final provável das Foggy News

Sabemos que povo emburrecido, empobrecido e dependente do Estado, agressivo com seus conterrâneos e perturbado psicologicamente é mais facilmente controlado e explorado. E sabemos que, apesar de estar sob controle, estas mesmas pessoas se consideram certas, iluminadas, corretas, com boa intenção, defensoras da justiça e da igualdade social. O que facilita o aumento de poder nas mãos de cada vez menos pessoas, o que deve ser o objetivo provável.

 

Continua em Foggy2

 

* Atributo fantasma. Desvirtudes, falhas e erros que conseguimos ver com muita facilidade nos outros, mas não em nós mesmos. Como burrice, inveja, enganos, egoísmo e orgulho. Atributos fáceis de reconhecermos nos outros, mas apenas nos outros. 

 


Continuidade

Quer continuar a reflexão ou receber outra reflexão? Entre em contato pelo WhatsApp 21-99187-3020.

Para retornar à relação de textos disponíveis: http://www.ibted.org.br/Html/textos9/textos9.html.

Para acessar a pasta no Facebook: https://www.facebook.com/pg/robertohaddad.ibted/photos/?tab=album&album_id=1330494407141673.

Reflexões Iniciais do curso Inteligência e Política

IBTED - site do professor Roberto Haddad.