Início

Cursos

Textos

DVDs

Obras

Produtos

YouTube

Como chegar

Quem somos

Contato

Enganos e Lendas

Teste para comprovar os Meridianos


Há anos vejo o esforço em comprovarem a existência dos meridianos. Ora, já fiz este teste há mais de 20. E o refiz dúzias de vezes.

Ainda no início dos anos 90, fui desafiado a provar que os meridianos existem. Então bolei o seguinte projeto.

Já praticante e instrutor de shiatsu, sabia da importância de seguir os meridianos para o sucesso da terapia. Ora, a prática desse método, mas seguindo os meridianos no sentido errado da circulação energética certamente traria prejuízos para o cliente. Praticando o shiatsu com a troca do sentido dos meridianos seria um teste perfeito para comprovar a existência dos meridianos. O shiatsu sempre colhe ótimos resultados. Com o sentido incorreto, os resultados seriam negativos ou, no mínimo, nulos.  

Naquela época eu ainda não tinha refletido sobre os limites éticos do terapeuta, então me aproveitei de uma situação e fiz um primeiro teste.

Já atendia voluntariamente idosos, naquele tempo com agendamento de um a cada meia hora. Mas as idosas costumam atrapalhar o serviço: pediam o atendimento para os seus acompanhantes. Então resolvi utilizar uma delas, bem jovem, para provar que não poderia errar o sentido dos meridianos: iniciei a seção de shiatsu fazendo-os no sentido errado, já no cuidado em corrigi-lo assim que a cliente fizesse algum comentário negativo. Mas estes comentários não vieram, só agradecimentos e elogios. Completei a seção executando todos os meridianos no sentido inverso e a cliente se foi satisfeita, me deixando surpreso.

Coincidência, pensei. Mas resolvi fazer outros testes. Em alguns meses, eu já praticava, atônito, o shiatsu em sentido errado em todos os clientes: subia onde era para descer e descia onde era para subir. Então resolvi sair também do alinhamento: em vez de longitudinal, passei a fazer um shiatsu transversal aos meridianos. Ótimos resultados em todos os casos, para meu espanto.

Mais algum tempo e cada vez mais confuso, quase que surtado, troquei o toque shigue-gakun, do shiatsu, por outro que mais tarde viria a saber que estimula a terceira circulação de linfa (a que nutre ossos e cartilagens). E aí a minha eficácia em quadros álgicos como fibromialgias, tendinites e artroses aumentou assustadoramente. Tanto que tive de optar entre continuar com a Engenharia ou me dedicar às Alternativas.

Não me sentia bem com a situação, sabia que algo estava errado. Sentia-me incomodado em ministrar cursos de acupuntura, DO-IN e shiatsu enquanto desconfia de suas teorias, mesmo sempre confirmando, na prática, ótimos resultados. Concluí que algum mecanismo psíquico ou psicológico estaria por trás das reações de cura: ou eu teria o poder de cura ou o próprio cliente o teria. Assim voltei de novo à UFF - Universidade Federal Fluminense, desta vez no curso de Psicologia.

Lá escolhi cadeiras optativas em Neurofisiologia, onde descobri a Fisiologia e outras ciências fascinantes. Graduei em 99 e desde esta época pesquiso e divulgo os mecanismos envolvidos nas alternativas. Paulatinamente todas as explicações em que eu utilizava teorias energéticas, foram substituídas por explicações em acordo com a Fisiologia ou outra ciência.

Quanto aos meridianos, pois é, não se comprovam. A teoria energética inicial diz que a energia acompanha os trajetos do sangue, assim encontramos alguns trechos dos supostos meridianos acompanhando ora o sistema circulatório, ora o sistema linfático e, por vezes, algum neurônio. O fato de existirem esses sistemas não prova a existência dos meridianos, pelo menos não para quem não tem obsessão por esta prova.

Faça o teste. Fiz por anos, tentei de todas as maneiras comprovar a existência dos meridianos. Mas até hoje os sigo. Por motivos óbvios. Quando ofereço o shiatsu ou quando o cliente me contrata para uma seção de shiatsu, tenho a obrigação de servir o shiatsu, certo? Afinal, seu efeito é realmente impressionante. Isto inclui as manobras seguindo os meridianos.

Mas foi o ponta-pé inicial. Graças a essa experiência me viciei em Fisiologia. Hoje consigo explicar todas as teorias energéticas cientificamente, certamente um grande diferencial em todos os meus cursos e a mola mestre no sucesso do meu trabalho.

Quanto ao curso de shiatsu. Continuo com o curso, certamente. É uma técnica super-interessante, com ótimo efeito parassimpático: combate a sensação dolorosa, atua positivamente no mecanismo da compensação e ainda tem ótimos efeitos no combate ao estresse. Não deve faltar entre as técnicas de um bom terapeuta. Só que, em vez do curso durar seis meses, a mesma prática dura apenas 18 horas. Claro que há mecanismos de qualidade do curso, como um DVD completo com toda a prática e ainda mostrando o trajeto dos meridianos. Mas sem uma teoria energética longa e complicada, posso me concentrar apenas na prática.

Ah! Existem ainda outras linhas de shiatsu, muitas com meridianos e pontos bem distintos entre si. Mas aí já é matéria do curso ou de outro texto.

 

Sobre o curso Massagem Shiatsu.

 

Voltar à relação de textos Enganos e Lendas da MTC.

Texto Introdução aos textos, cursos e produtos IBTED e Roberto Haddad. Para você se localizar com mais facilidade. 

Site do IBTED. Sobre cursos, textos, vídeos, produtos e outras informações.

Contato: contato.ibted@gmail.com.

Para receber textos sobre terapias alternativas: curta  IBTED Terapias no facebook (facebook/ibted).

Para receber textos sobre Fisiologia ou da pasta Não é bem Assim...: curta Roberto Haddad no facebook (facebook/robertohaddad.ibted).

Peça para ser amigo de Roberto Haddad no facebook (facebook/carlosroberto.serraohaddad).

 

 

IBTED Cursos, Produtos, Editora e Terapias

Contato: (21) 4126-5770 (TIM fixo) - (21) 99187-3020 (OI + Whatsapp) - 98250-0538 (TIM)

contato.ibted@gmail.com  -  facebook/ibted   -  facebook/robertohaddad.ibted