Início

Cursos

Textos

DVDs

Obras

Produtos

YouTube

Como chegar

Quem somos

Contato

Textos

Terapia do Esparadrapo  - Esparadrapoterapia


Um pouco sobre as linhas

Há várias linhas sob o título de Terapia do Esparadrapo. Todas elas se propõem a reabilitar casos artro-musculares e, regularmente, têm outras propostas. Entre seus recursos há os que são mais eficazes na redução da dor, mais próprios para suporte em atividades desportistas, mais direcionados à produção de hormônios e ação nas vísceras, mais aplicáveis para alcançar a sensação de bem estar, os que possuem ótima ação na compensação muscular e até recursos mais próprios aos males da terceira idade.

Normalmente reconhecemos a Terapia do Esparadrapo pelas grades (tirinhas cruzadas entre si). Quando as primeiras tirinhas são colocadas no sentido das fibras musculares, a grade chama-se articular, quando são colocadas em 45º em relação a estas fibras, muscular.

Mas há linhas que utilizam apenas pequenos pedaços de esparadrapo, seja em formato especial, seja com algo - uma pastilha de silício, um cristal ou uma pequena pedrinha - em contato com a pele do cliente, geralmente em pontos de acupuntura ou gatilho.

Há linhas que utilizam, em complemento, uma tira de esparadrapo como uma pulseira ou em espiral. E há ainda linhas, além da kinésio tape, que utilizam o esparadrapo elástico, aplicado parcialmente esticado sobre a pele, entalhado ou não.

Spiral Taping ou Spiral Tape

A primeira linha que tomei conhecimento utiliza as grades (cross-taping) e as pulseiras em espiral (roll-taping). Foi esta linha que nomeou e definiu as grades articulares e musculares, apesar de regularmente não as utilizar exatamente sobre músculos e articulações, mas em pontos gatilho, pontos dermátomos ou outra região.

Apesar de outros métodos atribuírem a si mesmos a gênesis do método, creio ter sido este o responsável – além de ter sido o primeiro a chegar ao Brasil, suas datas que podem ser investigadas são anteriores às datas que podem ser investigadas de outras linhas (que se dizem antecessoras e fornecem datas ainda anteriores).O fator que mais a destaca dos outros métodos é o uso do O-ring test (método Tanaka). Estes testes são utilizados para definir a direção de colocação das tirinhas, o local e tipo de grade, a largura da tira e praticamente todas as outras variáveis do método. É um método energético.

Em socorro aos muitos profissionais que não possuem crença ou sensibilidade suficiente para praticar esse método, nos nossos cursos e na nossa obra não priorizamos estes testes nem similares. Preferimos protocolos em acordo com a Fisiologia, que não só explica o perfeito funcionamento do método, como pode ser utilizada para aprimoramento dos recursos, tanto que os protocolos que utilizamos já são totalmente diferentes desses.

novas 184.jpg

novaste 007.jpg

P1010049.JPG

Esparadrapoterapia

Linhas totalmente distintas entre si utilizam o título Esparadrapoterapia ou Terapia do Esparadrapo. A primeira vez que conheci um grupo de terapeutas que utilizava este título, era de fisioterapeutas. Percebi nele o interesse em dispensar o O-ring test e definir um protocolo eficaz. Simplesmente enumeravam patologias (síndrome do túnel do carpo, entorse de tornozelo, esporão de calcâneo e todos os outros problemas artromusculares) e as relacionam com uma grade ou com alguma pulseira, quase sempre bem diferente do protocolo utilizado no método Tanaka. Simples e objetivos, já que visavam relacionar grades e quadros patológicos conforme a eficácia das grades. Como o Kinésio Taping, que relaciona o corte e a posição das tirinhas com músculos.

Alunos do método Tanaka, me informaram, assinam documento de compromisso de não repassarem seus ensinamentos. E ninguém, além das pessoas autorizadas, pode utilizar os títulos Spiral Tape e Spiral Taping, devidamente registrados. Assim, pessoas que modificaram o método ou simplesmente desejam repassar seus ensinamentos, utilizam o título Esparadrapoterapia ou Terapia do Esparadrapo. Ou seja: várias linhas diferentes utilizam um destes títulos.

Kinésio Taping

Utiliza os esparadrapos em formatos anatômicos e visa a proteção articular ou muscular, com aplicação tanto em lesões quanto em esportes. Enquanto o nosso método utiliza esparadrapo comum e em tirinhas, este utiliza uma fita especial, a kinésio tape.

A kinésio tape é mais elástica, sua adesão é bem maior e é aplicada ligeiramente esticada sobre o tecido. Nas partes inicial e final da tira não se aplica tensão, apenas no meio. Isto lhe soma propriedades exclusivas.

RMA e Estímulo Permanente

Estes dois métodos se utilizam de pontos sobre o curso para conseguirem os efeitos que desejam. O Método RMA se propõe a ser exclusivo de profissionais enquanto o outro procura se associar a praticamente todas as terapias que conheço.

Nosso Método

Nos mais de 15 anos que pratico, pesquiso e divulgo esta terapia, substituí muitos protocolos originais por grades que, acredito, serem mais eficazes, assim como desenvolvi algumas grades com certas finalidades. Fiz estas alterações por um motivo simples: o que conheço de Fisiologia, Morfologia e Mecânica newtoniana (transferência de esforço) me levaram a acreditar que as alterações aumentariam os resultados. E a experiência confirmou.

Mecanismos de Ação

Certamente este é um dos diferenciais do nosso curso: preocupação com os mecanismos de ação. Há pelo menos cinco mecanismos pelos quais o esparadrapo reduz a sensação dolorosa. A redução da dor tem ação direta na compensação muscular e consequentemente na grande maioria dos problemas artro-musculares. Isto quer dizer que qualquer recurso, mesmo apenas pedacinhos de esparadrapo, colhe bons resultados. Por isto recursos que nem atuam diretamente nos esforços artro-musculares conseguem relaxamento e atuam na reabilitação, como as células, o ponto cristal e as pequenas grades. Se for um ponto gatilho então, estes suaves recursos alcançam resultados ainda maiores.

As tirinhas podem transferir o esforço de um músculo a outro local, aliviando-o, o que tem ação em tendinites: economizam o músculo durante alguns dias, facilitando sua reabilitação.

As grades nas articulações afetam o seu ponto apoio (mecânica newtoniana simples). Este ponto costuma ser o local onde se desenvolvem as degenerações articulares (artroses), justamente porque os esforços são maiores ali. Mudando este ponto por alguns dias, damos ao organismo a chance de recuperar mais facilmente o local, no mínimo diminuindo os resíduos orgânicos que aumentam a dor no local. Visando especificamente esta finalidade, aprimorei, testei e aprovei novas grades e protocolos na terapia.

As principais diferenças entre o nosso método e o kinésio taping

A tira do kinesio tape pode e costuma ser entalhada em diversos formatos para melhorar a distribuição de esforços, a proteção articular e o rendimento muscular.

Mas, como já comentei, utilizo as tirinhas regularmente para distribuir esforços. Ora, a elasticidade reduz esta transferência e, consequentemente, o efeito desejado.

Outra diferença, acredito, seja que as grades façam uso de um recurso antálgico a mais – as tirinhas entrelaçadas eliciam efeito proprioceptivo diferenciado. Como a propriocepção gera um dos efeitos na redução da sensação dolorosa, isto deve se refletir na sensação dolorosa final.

RMA - Reprogramação Músculo Articular

Este método brasileiro procura apoiar-se tanto na MTC quanto na biomecânica. Utiliza apenas células reprogramadoras, tipo uma célula de esparadrapo redonda com um xis dentro, em pontos específicos, para corrigir alterações biomecânicas do sistema músculo-esquelético (http://www.metodorma.com.br, http://www.senado.gov.br/sf/ senado/ portaldoservidor/ jornal/jornal83/saude_RMA.aspx). O diagnóstico é feito por testes bioenergéticos com respostas neuromusculares (algo bem similar ao O-ring test).

Questão. Se substituirmos as células reprogramadoras por pequenos pedacinhos de esparadrapo, e existem muitas formas, conseguimos os mesmos efeitos. Apesar de os defensores desta linha garantirem que isto não acontece, há anos que vejo as estrelinhas e joguinhos da velha colhendo ótimos resultados. E a um custo bem próximo de zero. Em acordo com a Fisiologia, as células promovem propriocepção e isto provoca reações no ponto gatilho, na linfa e no sistema circulatório, o que tem ação nos dermátomos, em vísceras, na produção de hormônios e na compensação muscular. E me parece que isto não depende da forma mágica do esparadrapo.

Estímulos Semipermanentes

STIPER, uma pastilha macia de pó de quartzo com 13 mm de diâmetro, se propõe a fazer tudo que pode ser feito com a acupuntura, só que sem dor, em menor período de tempo e numa consulta mais rápida (http://oglobo.globo.com/ saude/vivermelhor/ mat/2007/05/16/ 295775878.asp; www.stiper.com.br). Também se propõe a ser associada à Fisioterapia e a todas as terapias manuais e energéticas. E invoca as muitas propriedades do silício, componente básico do quartzo, dos cristais, da areia e do vidro.

Questões. A Fisiologia certamente confirmará os bons resultados, mas destacará que estímulos semipermanentes não provocam reações que substituam a acupuntura. A acupuntura perfura o tecido, logo, provoca reações imunológicas que o contato com a pele não elicia. Outra questão: as propriedades físicas do silício são certamente comprováveis, mas o produto não utiliza silício, mas sílica (óxido de silício – SiO2) pulverizada (areia em pó). Terceira questão: a sílica é totalmente inerte no organismo humano (ficar em contato ou se alimentar de areia não tem nenhum efeito, terapêutico ou não, registrado no organismo humano, pelo que eu saiba). Outra questão é quanto à necessidade de utilizarmos o vidro ou a areia (silício) em pó, aderido em material inerte. Já que o protocolo promove ótimos resultados, tenho sugerido a substituição da pastilha, que custa quase um real cada, por estímulo Cristal, custo de um centavo por meia dúzia – que também é de sílica. A sílica é o componente do quartzo, da areia, do vidro e dos cristais – o mineral mais comum no planeta depois da água.

 Conclusão

Há várias linhas sob o título Terapia do Esparadrapo ou Esparadrapoterapia. Estas linhas utilizam teorias diferentes e recursos diferentes com objetivos diferentes. Alguns métodos preferem fundamentação energética para definir seus protocolos enquanto que outros os definem a partir da Anatomia, da Fisiologia, da Fisiologia do Exercício ou outra ciência. Não deixe de pesquisar esta multiplicidade e colher o melhor de cada linha. O que, afinal, é o objetivo dos nossos cursos.

 

 

Textos complementares: Terapia do Esparadrapo na Atualidade - Como fazer uma grade articular.

Vídeo no YouTube sobre alguns dos mecanismos de ação.

Curso: Terapia do Esparadrapo.


Bibliografia

Haddad, Carlos R. S. Terapia do Esparadrapo. 2 ed. EDIBTED: Rio de Janeiro, 2011.

Kase, Kenzo; Lemos, Thiago Vilela & Dias, Elton Matias. Kinesio Taping – introdução ao método e aplicações musculares. 2 ed. Andreoli: São Paulo, 2013.

Tanaka, Nobutaka. O que é Spiral Tape. 3 ed. Spiral Taping do Brasil: São Paulo, 2003. Tradutor: Tadamassa Yamada.

 

Acessar ou voltar à página do curso Terapia do Esparadrapo

Texto Como encontrar o assunto do seu interesse - texto, curso, doação, passeio etc.

Site do IBTED. Sobre cursos, textos, vídeos, produtos e outras informações.

Contato: contato.ibted@gmail.com.

Para receber textos sobre terapias alternativas: curta IBTED Terapias no facebook (facebook/ibted).

Para receber textos sobre Fisiologia curta Roberto Haddad no facebook (facebook/robertohaddad.ibted).

Peça para ser amigo de Roberto Haddad no facebook (facebook/carlosroberto.serraohaddad).

 

IBTED Cursos, Produtos, Editora e Terapias

Contato: (21) 4126-5770 (TIM fixo) - (21) 99187-3020 (OI + Whatsapp) - 98250-0538 (TIM)

contato.ibted@gmail.com  -  facebook/ibted   -  facebook/robertohaddad.ibted