Início

Cursos

Textos

DVDs

Obras

Produtos

YouTube

Como chegar

Quem somos

Contato

Textos

Recursos e Objetivos na Terapia Auricular


Vicissitudes da Terapia Auricular

A terapia auricular tem várias linhas. Estas linhas costumam utilizar recursos diferentes, ter objetivos diferentes e defendem práticas diferentes, algumas até antagônicas entre si. Por isto o curso Terapia Auricular Atualizada e o nome do nosso livro ser Escolha a sua Terapia Auricular: pretendemos discutir essas diferenças.

Recursos

Os mais utilizados são:

1) Sementes de mostarda ou similar;

2) Ponto cristal (pequenas esferas de vidro);

3) Pontos prata ou ouro (metal pigmentado);

4) Moxabustão (em pontos ou em região);

5) Magnetoterapia (com ponto ou aparelho);

6) Massagem (em pontos ou conforme diagramas);

7) Estimulação com apalpador.

8) Agulhas auriculares semipermanentes (ficam apenas um dia ou até uma semana);

9) Acupuntura tradicional, com pequenas agulhas (10 a 15 mm de comprimento);

10) Sangria (em pontos, apenas uma ou duas gotas);

11) Cauterização (em pontos);

12) Eletroestimulação com duas ou sete frequências (em pontos ou áreas, respectivamente).

13) Lazer (em pontos).

Alguns dos recursos ainda contam com opções: só um recurso com a função de estimular, ou dois, com as funções de tonificar e sedar.

Os recursos de número oito ao treze são de uso exclusivo de profissionais da Saúde e os de número dez em diante não são utilizados no Brasil ou raramente o são.

Vários desses recursos podem ser utilizados em conjunto. Como moxabustão no início da terapia e posterior adesão de pontos. Ou pontos semente com agulhas auriculares na mesma orelha e seção.

Vamos conversar sobre a aplicabilidade de cada um deles?

Objetivos

Esses recursos podem ser utilizados com objetivos em acordo com a Fisiologia Chinesa, outras teorias energéticas ou embasadas na Fisiologia. Visam, conforme a linha, estimular/sedar, energizar ou deprimir um ponto. Em acordo com a Fisiologia, a terapia auricular pode ser utilizada no intuito de promover reações parassimpáticas, estimular reações hipotalâmicas e/ou provocar reações de defesa, na qualidade do sangue ou histamínicas.

Ops. Conversando sobre isto teremos objetivos diferentes e até antagônicos.

Estimular/sedar os pontos

Acupunturistas e outros profissionais embasados na MTC (Medicina Tradicional Chinesa), em acordo com a Fisiologia Chinesa, utilizam dois recursos complementares, um para sedar e outro para estimular os pontos auriculares. Como os pontos dourados/prateados, as sementes claras/escuras, rodar agulhas no sentido horário/anti-horário ou outro protocolo com duas possibilidades.

Estimulam os pontos reflexos de vísceras ou locais que estão vazios de energia (frios, relaxados, muito moles ou com pouca atividade) e sedam os pontos reflexos de locais e vísceras que estão em excesso (quentes, muito ativos ou contraídos).

Sabe por quê?

AU03.JPG

AU pontos.jpg

AU04 (2).jpg

Energizar os pontos

Cromoterapeutas, aromaterapeutas, canais Reiki e outros terapeutas regularmente se referem apenas a energizar (ou tonificar) o ponto. Por isto utilizam apenas um recurso como ponto cristal, ponto quartzo, semente ou agulha auricular.

Para estes terapeutas, energizar compreende estimular um ponto no intuito de promover reações de cura na região ou víscera reflexa. Nesta ótica, não é necessário se preocupar com a sedação e a estimulação: o próprio organismo saberá o que é necessário, visto que as terapias naturais apenas promovem os processos naturais de cura.

Deprimir os pontos

A auriculomedicina francesa utiliza recursos como cauterização, eletroestimulação e até lazer no intuito de deprimir o ponto que, acredita, promoverá reações reguladoras na víscera reflexa. Enquanto alguns acreditam que estão estimulando para provocar as reações de cura, uma linha deste grupo pretende deprimir (ou sedar) os pontos no intuito de promover estas mesmas reações.

Promover reações parassimpáticas

As agulhas auriculares e a moxabustão na orelha promovem reações parassimpáticas como redução da dor e combate ao estresse, com indicação em quadros de estresse, medo, insegurança e álgicos.

Estimular reações hipotalâmicas

Em acordo com a Fisiologia, os protocolos semipermanentes não doloridos e que indicam estimulação pelo toque pelo menos três vezes ao dia se destacam na produção de reações hipotalâmicas. Principalmente os pontos cristal, quartzo, ouro e prata, já que as agulhas auriculares e as sementes se prestam melhor a outras reações.

A Fisiologia também comenta sobre os outros recursos. Assunto em destaque no nosso curso.

Aumento metabólico

Entre as reações hipotalâmicas encontramos a promoção das defesas (reações imunológicas). Sabemos que os protocolos que perfuram a pele, como as agulhas auriculares e as agulhas regulares de acupuntura, ampliam estas reações e ainda afetam melhor a qualidade do sangue porque alteram a regulação do fluxo sanguíneo: o aumento metabólico promove a produção de todos os componentes do sangue, como hormônios, glóbulos brancos e vermelhos e todos os outros. 

Assim, considerando a Fisiologia, os protocolos perfurantes semipermanentes são indicados em casos de baixa de imunidade, problemas hormonais e anemia porque somam, às reações hipotalâmicas, reações no metabolismo.

Reações Histamínicas

As sementes de mostarda, além das reações hipotalâmicas já comentadas, somam reações defensivas que podem chegar a reações histamínicas. Vamos discutir os quadros em que isto é indicado e contra-indicado?

Conclusão

São muitos os recursos e outras opções na terapia auricular, todos com reações observadas pelos seus defensores e comprovadas pela ciência. Infelizmente os pareceres científicos (em acordo com a Fisiologia) costumam ser ignorados e não divulgados - explicam o sucesso por mecanismos de ação, digamos, reduzindo a importância ou o fato de haver canais de energia.

Sobre o nosso curso

No nosso curso priorizamos as práticas e apresentamos as diversas opções de cartografia e de recursos, assim como os métodos de localização e de seleção. E como não vinculamos a prática auricular a nenhum sistema, mas apenas à Fisiologia, nosso curso tem carga horária muito reduzida.

 Bibliografia

Haddad, Carlos R. S. Escolha a sua terapia auricular. EDIBTED: Rio de Janeiro, 2008.

 

Relação de textos e vídeos sobre terapia auricular

Sobre o curso Terapia Auricular

Leitura complementar: Sobre a terapia auricular e Dúvidas na Terapia Auricular.


Site do IBTED. Sobre cursos, textos, vídeos, produtos e outras informações. Aqui você fica sabendo as opções que podem  ser do seu interesse.

Contato: [email protected].

IBTED Cursos, vídeos, Produtos, Editora e Terapias

Contato: (21) 99187-3020 (OI + Whatsapp) - [email protected] 

Sociais: facebook/ibted   -  facebook/robertohaddad.ibted